fbpx

Compartilhe
Pin It

Analía Llorente -  BBC News Mundo

O que você pergunta a uma criança quando a encontra pela primeira vez? Quais lembranças você tem da primeira pergunta que te faziam quando você era criança?

crianca070521Getty Images - Pressão para encontrar uma vocação faz com que muitos alunos se sintam perdidos e deprimidos

Provavelmente é a seguinte: o que você quer ser quando crescer?

É uma pergunta ingênua, por meio da qual os adultos procuram conhecer os interesses daquela criança. E também pais, avós, tios e professores costumam repetir essa pergunta à medida que as crianças crescem.

Para a criança, porém, a resposta às vezes é difícil e os especialistas alertam que isso pode ter um efeito contraproducente.

"A resposta a essa pergunta para as crianças quase sempre se limita a algumas carreiras sobre as quais elas tenham algum conhecimento", diz Ryan Duffy, professor de psicologia da Universidade da Flórida, que se especializou no estudo da vocação dos seres humanos.

"Acho que se as crianças aspiram a essas carreiras e depois a maioria acaba seguindo outra coisa, isso pode levar à insatisfação", acrescentou ele à BBC Mundo.

Como essa pergunta inocente pode moldar o futuro de uma pessoa? Devemos nós, como adultos, parar de perguntar isso?

O chamado da vocação

<a href=
Getty Images -
Pais, avós, tios e professores costumam repetir essa pergunta à medida que as crianças envelhecem

Acredita-se que encontrar uma vocação pode ser fonte de alegria e segurança. No entanto, estudos mostram que buscá-la (e às vezes até encontrá-la) pode fazer com que os jovens se sintam perdidos e confusos.

"A relação entre ter uma vocação e a felicidade é basicamente nula", diz o professor Duffy, que liderou várias pesquisas nessa área.

Existem até estudos que mostram que "se você tem uma vocação, mas não é realmente capaz de realizá-la, isso pode levá-lo a se sentir mais insatisfeito, de forma que seria quase melhor se você não tivesse essa vocação", acrescenta.

"Então, para algumas pessoas, pode resultar em menos felicidade", conclui.

Para Sinead Bovell, fundadora da Waye, uma organização que oferece educação em tecnologia para jovens empreendedores e empresas, essa questão pode ser uma espécie de armadilha de identidade para crianças.

"É grande a probabilidade de que alguns dos empregos ou indústrias que algumas crianças menores de 5 ou 10 anos almejam estejam automatizados ou nem mesmo existam na idade adulta delas", diz Bovell à BBC Mundo, o serviço em espanhol da BBC.

"Então, em vez de sugerir logo cedo para a criança essas construções sociais de que sua carreira será estática e linear, vamos prepará-los para como será o futuro do trabalho, em que haverá melhores tecnologias e serão necessárias habilidades como pensamento crítico e inteligência criativa", diz.'

'Adultos míopes'

Como adultos, devemos parar de perguntar às crianças o que elas querem ser quando crescerem? "Acho que devemos", diz o psicólogo da Universidade da Flórida. "Em geral, meu conselho para os adultos é focar mais em perguntar às crianças o que elas gostam de fazer, quais atividades e interesses elas têm no presente, em vez de focar em uma ideia vaga de uma carreira no futuro."

"Não acho que nós, adultos, façamos um bom trabalho falando com as crianças sobre isso e acho que muitas vezes é porque ficamos um pouco míopes. Queremos que nossos filhos façam apenas três ou quatro coisas e não pensem em outras carreiras. Portanto, podemos perpetuar esse ciclo", analisa Duffy.

<a href=
Getty Images -
Ryan Duffy: 'Queremos que nossos filhos façam apenas três ou quatro coisas e não pensem em outras carreiras'

Como, então, reformular a questão?

Sinead Bovell sugere substituir "o que" por "quem" e "como": "Quem você quer ser e quais são os problemas que deseja resolver? Como você resolveria com as ferramentas que tem hoje?"

"As respostas costumam ser realmente muito positivas e ampliam o potencial de como eles vão abordar sua carreira no futuro", diz ela, que dá palestras sobre inteligência artificial e o futuro da indústria do trabalho.

Paixão

Em vez de vocação, há um foco na psicologia que se concentra na paixão.

"Muitas pesquisas mostram que é mais comum as pessoas encontrarem sua paixão quando começam a trabalhar, em vez de ter uma paixão e, depois, selecionar o trabalho por isso", explica Duffy.

"Acho que é um bom marco para ajudar os adultos a pensar sobre as crianças. É preciso muito para ganhar paixão e, muitas vezes, é necessário ter experiência no mundo real para alcançar essa paixão", acrescenta.

<a href=
Getty Images -
A vocação não está diretamente associada à felicidade, apontam pesquisas

Conselho

Os entrevistados aconselham adolescentes e adultos a evitar frustrações no que se refere à vocação.

"Uma das coisas mais importantes que digo a muitos estudantes universitários ou do ensino médio é que eles realmente busquem informações da vida real sobre como são os empregos", diz Duffy.

Para isso, a psicóloga sugere conversar com as pessoas que fazem esses trabalhos. Essas informações podem ser realmente críticas para futuras tomadas de decisão.

Ela também aconselha que os jovens façam uma avaliação para entender quais são seus verdadeiros interesses. Bovell, por sua vez, dirige-se exclusivamente aos adultos e os convida a prepararem-se e aceitarem mudanças.

"É preciso familiarizar-se com a ideia de que a identidade da carreira não é estática, que as trajetórias de carreira não são mais lineares e podem ser horizontais ou laterais", conclui.

 

 

 

 

FONTE: https://www.bbc.com/portuguese/geral-56949964

Comments fornecido por CComment

DO SEU INTERESSE

Curiosidades

INDÚSTRIA E COMÉRCIO

Recente no Site

MetSul Massa de ar de enorme intensidade chega ao Sul do país na próxima semana com temperatura...
Jéssica Gotlib Presidente convidou o homem a uma live e reforçou a fala racista dizendo que ele...
Brasil247 Foto: Reprodução Ativistas de direitos humanos, jornalistas e advogados em todo o mundo...

Notícias Nacionais

Parceiros & Apoiadores

Notícias Gastronomia

Metro World News Confira uma receita prática e deliciosa de churrasco com acém e setinho fazer em casa facilmente. Uma versão um pouco mais econômica para o fim de semana. / Reprodução - YouTube...

Marina Estevão - Revista Seleções Bombom já é uma sobremesa deliciosa... Agora, imagina um bombom de leite Ninho caseiro e superfácil de fazer? © pamela_d_mcadams/iStock Bombom de leite Ninho:...

Pedro Marques Paçoca do Beco, por Academia da Cachaça © Fornecido por Revista Menu Paçoca do Beco, por Academia da Cachaça -  Paçoca do Beco, por Academia da Cachaça / Foto:...

Metro World News Confira uma receita prática e deliciosa de pudim de pão simples para fazer em casa facilmente. Uma preparação especial. / Reprodução - YouTube Receitas de Pai {loadposition...

RELIGIÃO

Pe. Ademir Guedes Azevedo, cp. Tem-se a impressão de que há um grande pessimismo em relação à época na qual vivemos. Por um lado, tudo é demonizado e nada vale a pena, pois só o passado era a única coisa mais bela desse mundo. Lá éramos felizes e...

Helio & Deise Peixoto “O tolo orgulhoso sofre por causa das coisas que diz, mas os sábios são protegidos pelas suas próprias palavras.”Provérbios 14:3 {loadposition apoiador-estilo-vida} Sabemos quão importante é obedecer à Palavra de Deus...

Fernando Rossit O fenômeno se traduz por uma estranha impressão de já ter vivenciado a cena presente e mesmo saber o que se vai passar em seguida, ainda que a situação que esteja a ser vivida seja inédita. Conhecido como déjà vu, ou paramnesia...

ESTILO DE VIDA

Divulgação

Don't have an account yet? Register Now!

Sign in to your account