fbpx

Compartilhe
Pin It

Por Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro 

Lema é Respirez, vous parlez français (Respire, você fala francês)

Com uma releitura de clássicos brasileiros, o concerto em voz e violão inédito da cantora francesa Pauline Croze, gravado no Studio des Variétés, em Paris, seguido da apresentação do cantor Sévérin, abriu ontem (15) à noite a Semana da Francofonia 2021 Brasil, que se estenderá até o próximo dia 20.

francofonia2021160321Divulgação da Semana da Francofonia. - © Divulgação/Consulado Geral da França em São Paulo

O evento é promovido pela Embaixada da França e pela Rede de Alianças Francesas no país. A programação, gratuita e online, é transmitida nos canais do YouTube e Twitch da Aliança Francesa Brasil.

A Semana da Francofonia comemora a língua francesa e a cultura de países francófonos com diversificada programação virtual, cujo lema é Respirez, vous parlez français (Respire, você fala francês). No dia 20 de março, é celebrado o Dia Internacional da Francofonia, que tem como objetivo promover a língua e a cultura francesas no mundo.

Atualmente, mais de 300 milhões de pessoas espalhadas pelos cinco continentes falam francês, segundo dados do Observatoire de la Langue Française. Além disso, mais de 80 estados fazem parte da Organização Internacional da Francofonia (OIF).

O Ar

No Brasil, a programação da Semana da Francofonia 2021 foi concebida pela Embaixada da França e pela Rede de Alianças Francesas no país, reunindo diversos eventos culturais virtuais sob a temática L’air (O ar), divididos pelas áreas de música, audiovisual, artes cênicas, artes visuais, gastronomia e literatura. O Ministério da Cultura francês escolheu dez palavras para 2021 que inspiraram a temática da Semana da Francofonia. São elas aile (asa), allure (olhar), buller (bolha), chambre à air (câmara de ar), décoller (decolar), éolien (força do vento), foehn (vento seco europeu), fragrance (fragrância), insuffler (respirar), vaporeux (vaporoso).

O diretor Cultural da Aliança Francesa no Rio de Janeiro, Quentin Richard, destacou, em entrevista à Agência Brasil, a importância da Semana da Francofonia para a disseminação do idioma francês no país e no mundo. “A Semana da Francofonia é o ponto de encontro de todos os amantes da língua francesa e nos permite promover a evolução permanente, a modernidade e a grande diversidade da nossa língua. Esta semana permite afirmar o enriquecimento e a evolução da língua pelos mais de 300 milhões de falantes em todo o mundo que a praticam ao mesmo tempo, demonstram a sua solidariedade e o seu desejo de conviver e defender as liberdades, nas suas diferenças e na sua diversidade”.

<a href=
Divulgação da Semana da Francofonia. - Divulgação/Francofonia

Richard acredita que os eventos organizados pelas alianças francesas no Brasil e seus parceiros mostram que a língua francesa é mais do que profundamente viva. “Trata-se também de modos de ser, de viver e de fazer cultura comum. É uma linguagem que aceita e valoriza a diversidade, a miscigenação e a inclusão”.

Curta em francês

A programação online da Semana da Francofonia destaca a mostra Curta em Francês, realizada em parceria com o Serviço Social do Comércio de São Paulo (Sesc SP). A programação gratuita ficará disponível na plataforma do Sesc São Paulo até 15 de abril.

Foram selecionadas 11 obras, sendo dois filmes suíços, dois belgas e sete franceses, que representam a produção audiovisual contemporânea desses países e a diversidade cultural da comunidade francófona. A proposta dos organizadores, no período difícil da pandemia de covid-19, é sugerir às pessoas que assistam filmes que transmitam a sensação de ar fresco, dando-lhes oportunidade de escaparem para novos lugares por meio do cinema.

Hoje (16) e na quinta-feira (18), às 14h, e também às 19h do dia 18 será realizado o evento Leituras de Clássicos Franceses e Poesias, com a obra Pequeno Príncipe (Le Petit Prince) em música, e os poemas Brumes et Fjords, de Renée Vivien, além da experiência musical e poética Chaise longue, musique et poésie com o grupo Pelouse, do artista francês Xavier Machault.

Para crianças a partir de 8 anos, a Semana oferece o ateliê Tintas Naturais, com o fotógrafo e artista visual Benoît Fournier, que ensina a fazer tintas somente com materiais orgânicos, além da criação de instrumentos com objetos reciclados com Tucaninho Musical, da dupla Raquel Rihan Cypel e Bidu Campeche. Será nos dias 17, às 10h, e 24, às 18h30.

<a href=
Divulgação da Semana da Francofonia. - Divulgação/Francofonia

O público poderá conferir também a exposição virtual Fronteiras – 9º Prix Photo Aliança Francesa, que apresenta as séries vencedoras do prêmio de fotografia, no site www.prixphotoaf.com.br. Entre os fotógrafos participantes, destaque para Osmar Gonçalves dos Reis Filho (Fortaleza/CE -1º lugar) com a série A Sobrevivência dos Vagalumes (1ª imagem); Kitty Paranaguá (Rio de Janeiro, RJ–2º lugar) com a série Tempo Presente (2ª imagem), e Luiz Baltar (Rio de Janeiro, RJ), menção honrosa com o ensaio Favelicidade (3ª imagem). Os visitantes poderão visualizar as três séries fotográficas premiadas e ainda terão acesso a áudios e vídeos dos fotógrafos.

Estarão à disposição do público também playlists (listas de músicas) propostas por What The France, marca do Centre National de la Musique (CNM), criada para realçar a riqueza da produção musical francesa em todo o mundo. Mais informações no endereço https://whatthefrance.org/pt-pt/. Composições de grandes nomes do cenário da música da França se misturam às criações de novos talentos.

Fotonovelas

Outra novidade da Semana da Francofonia no Brasil é o concurso de fotonovela sobre o tema Respirar em francês. Utilizando as dez palavras escolhidas pelo Ministério da Cultura daquele país para o evento, o público poderá inventar uma história que combine com as fotografias propostas pelos organizadores, colocando nos balões palavras para os diálogos. Os autores do concurso são a Aliança Francesa e o Serviço de Cooperação Educativa da Embaixada da França no Brasil.

As fotonovelasindividuais devem ser enviadas até as 17h, horário de Brasília, do dia 15 de abril, em formato PDF, para o endereço Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. As informações para participação estão disponíveis no site da Aliança Francesa Rio .

Apenas uma produção será aceita por candidato. Podem participar adolescentes de 13 a 17 anos e adultos acima de 18 anos de idade. Serão escolhidos dez vencedores que receberão kits e vale-presentes. Os resultados serão divulgados no dia 3 de maio, nas redes sociais das alianças francesas do Brasil.

<a href=
Divulgação da Semana da Francofonia. - Divulgação/Francofonia

Na série Almoço com... , o público participará de entrevistas exclusivas com artistas e profissionais franceses e francófonos até 19 de março, sempre às 12h, nos canais YouTube da Aliança Francesa Brasil e Aliança Francesa Rio de Janeiro. As entrevistas serão, em sua maioria, em francês, mas terão legendas em português.

Os entrevistados, a partir de hoje (16), são Frédéric Monnier, chef francês residente no Rio de Janeiro e maître cuisinier de France; Claire Diao, cineasta francesa de origem da Burkina Faso; Benoît Fournier, fotógrafo francês residente no Rio de Janeiro; e os músicos Raquel Rihan Cypel e Bidu Campeche, idealizadores do projeto Tucaninho Musical.

As noites da Semana da Francofonia serão reservadas para transmissões ao vivo e lançamentos de vídeos, que ocorrerãoentre os dias 15 e 19 de março, sempre às 19h. Cada dia será focado em diferentes temáticas, obedecendo à seguinte ordem: música, gastronomia, cinema, poesia e fotografia. 

Edição: Graça Adjuto

 

 

 

 

FONTE: https://agenciabrasil.ebc.com.br/educacao/noticia/2021-03/embaixada-da-franca-promove-semana-da-francofonia-no-brasil

Escrever um comentário (0 Comentários)
Compartilhe
Pin It

exposicao050321Exposição virtual comemora Dia Internacional da Mulher 

A mostra Batom, Lápis & TPM será aberta na segunda-feira, 08/03. A exposição, em formato virtual, comemora o Dia Internacional da Mulher e terá 70 trabalhos, que podem ser acessados pelo site do Salão Internacional de Humor. Batom, Lápis & TPM é realizada pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal da Ação Cultural (Semac), do CEDHU Piracicaba (Centro Nacional de Humor Gráfico de Piracicaba) e do Salão Internacional de Humor de Piracicaba. Esta edição, recebeu a inscrição de 110 trabalhos, de 45 cartunistas de 11 países.

Os trabalhos foram enviados por artistas do Brasil, Colômbia, Egito, Rússia, Polônia, Itália, Belarus, Bulgária, Romênia, Irlanda e Irã. Poderão ser vistos nas mostra cartuns, caricaturas, charges, ilustrações, HQs e tiras.

Batom, Lápis & TPM é uma exposição de artes gráficas realizada desde 2011, como programação oficial do CEDHU Piracicaba, e propõe estimular e oferecer espaço a artistas - amadoras ou profissionais - brasileiras e estrangeiras para mostrar suas produções para comemorar e refletir no Dia Internacional da Mulher.

SERVIÇO – Exposição virtual Batom, Lápis & TPM 2021. Abertura no dia 08/03. Acesso pelo site do https://salaointernacionaldehumor.com.br/

Escrever um comentário (0 Comentários)
Compartilhe
Pin It

Resgatar a tradição piracicabana e conscientizar a população. Esses são os objetivos da live Carna em Casa: Histórias e Memórias, promovida pela Prefeitura de Piracicaba, que será transmitida amanhã, sexta-feira, 12/02, a partir das 11h, no Facebook da Prefeitura (@prefeituradepiracicaba). Na programação, destacam-se um debate com protagonistas do carnaval da Noiva da Colina, como membros de escolas de samba e de blocos de rua, e a exibição do documentário Banda do Bule, dirigido por Gilson Sabadin, com edição e fotografia de Leandro Palauro.

<a href=A Banda do Bule surgiu nos anos 1970 e foi um dos blocos mais importantes do Carnaval piracicabano

Para o prefeito Luciano Almeida, “não há motivos para comemorações, uma vez que a pandemia, apesar de todos os esforços dos cidadãos e do Poder Público, ainda nos obriga a manter os cuidados. Porém, é importante preservar a cultura local, mesmo que por meio de uma ação virtual”, afirma.

Já o secretário da Ação Cultural, Adolpho Queiroz, relata que “realizar o debate e a exibição do documentário remotamente reafirma nosso compromisso em vencer os desafios postos e articular, em conjunto com a comunidade artística, soluções viáveis para este delicado momento”, pondera.

Por fim, o responsável pela pasta de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, José Luiz Guidotti Júnior, avalia os impactos da pandemia em Piracicaba: “trata-se de um contexto humanitário que inviabiliza o carnaval como o conhecemos, na rua. É fundamental que nos resguardemos agora para, em breve, estabelecermos o ritmo produtivo pré-pandemia”, reitera.

BANDA DO BULE

A Banda do Bule pode ser considerada patrimônio piracicabano. Nas ruas pela primeira vez em 1977, com cerca de 50 pessoas, cresceu com o tempo e se tornou uma das principais atrações do Carnaval.

De acordo com Ídico Pellegrinotti, que ajudou a fundar o bloco, “uma das únicas diversões daquele tempo eram as reuniões, com os amigos, na praça José Bonifácio. Desses encontros surgiu A Banda do Bule, que agregava desde foliões que só procuravam entretenimento até os que, com as fantasias, levavam reflexões sociais e políticas ao desfile”, relata.

Para Gilson Sabadin, que dirigiu o documentário, “preservar nossa cultura é respeitar a nossa história. Por isso, é fundamental registrar e exibir iniciativas populares, para compreender de que maneira tem sido construída a identidade coletiva de Piracicaba”, finaliza.

SERVIÇO - Live Carna em Casa: Histórias e Memórias — debate e exibição do documentário “Banda do Bule”. Realização: Prefeitura de Piracicaba, por meio das secretarias da Ação Cultural e de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo. Amanhã, sexta-feira, 12/02, às 11h. Página Prefeitura de Piracicaba (@prefeituradepiracicaba), no Facebook.

<a href=

 

 

 

 

 

FONTE: http://www.piracicaba.sp.gov.br/prefeitura+promove+live+de+carnaval+com+debate+e+documentario+sobre+a+banda+do+bule.aspx

Escrever um comentário (0 Comentários)
Compartilhe
Pin It

Projeto da Secretaria Municipal de Cultura vai apoiar grupos carnavalescos da cidade durante o mês de Carnaval; inscrições estão abertas até o dia 4 de fevereiro

tomeguardando310121

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, anuncia uma chamada inédita para os blocos e agentes culturais do Carnaval da cidade. É o Festival Tô Me Guardando, que terá apresentações e vivências artísticas virtuais e gratuitas, com transmissão nas redes sociais. O Festival, cujo nome faz alusão à música “Quando o Carnaval Chegar”, de Chico Buarque, começa no dia 12 de fevereiro e vai até 28 de fevereiro.

As inscrições foram abertas nesta quinta-feira, 28 de janeiro, e vão até o dia 4 de fevereiro, contemplando 300 atividades, entre blocos e encontros online de vivências relacionadas ao Carnaval. 

O objetivo é fomentar as atividades dos blocos do Carnaval de Rua de São Paulo, mesmo com a necessidade de isolamento social. As apresentações do Tô Me Guardando 2021 vão acontecer no ambiente online, no mês do Carnaval, fortalecendo a cultura dos blocos de rua e reconhecendo o seu valor para a cidade.

Podem se inscrever pessoas jurídicas, MEIs e Cooperativas que tenham comprovada experiência no Carnaval de Rua da cidade. As inscrições devem ser realizadas pelo link: bit.ly/ToMeGuardando. Entre os documentos necessários para a inscrição estão um breve histórico, currículo e portfólio do líder do bloco e classificação indicativa.

Os escolhidos serão selecionados por meio de uma avaliação objetiva das propostas, seguindo um esquema de pontos que privilegia blocos na periferia da cidade, envolvimento com ações sociais e tempo de atividades das agremiações.

O Carnaval de Rua de 2021 foi adiado e ainda não existe previsão se ele poderá ser realizado, pois isso depende das determinações das autoridades de Saúde.

Fomento

“Por um lado, lamentamos muito o fato de não podermos realizar o Carnaval de Rua da cidade de São Paulo com a potência que ele já demonstrou. Por outro lado, é um momento de responsabilidade com a vida, de responsabilidade com as instituições da saúde”, comenta o Secretário Municipal de Cultura, Alê Youssef. “Por isso estamos fazendo um festival que vai contribuir de alguma forma para mitigar os impactos da pandemia, tanto na alegria e na possibilidade de os blocos desenvolverem atividades, como também para preparar a cidade para a volta do Carnaval de Rua.”

De acordo com o Secretário, o festival aponta para o futuro de grande ocupação cultural da cidade através do Carnaval. “Por meio de oficinas, vivências, os aquecimentos, enfim, toda a troca cultural possível pela internet, vamos apontar para um futuro de ocupação cultural da cidade com o Carnaval.”

“Seguindo a letra do mestre Chico Buarque: a cidade de São Paulo está se guardando para quando o Carnaval chegar. Essa é a ideia que compõem o festival Tô Me Guardando, com muita responsabilidade, mas também sem esquecer da potência e da força do Carnaval de Rua da cidade”, completa Youssef.

Cada bloco será responsável pela produção e transmissão de suas apresentações. Todas as apresentações serão realizadas e transmitidas nas redes sociais dos proponentes, de forma gratuita, e terão divulgação dos links pela Secretaria Municipal de Cultura.

Vivências

As vivências – que se expandem para até 200 projetos diferentes neste edital – consistem em encontros de duração e periodicidade variadas que visam o intercâmbio de ideias. A demonstração de técnicas e habilidades adquiridas e desenvolvidas pelo proponente vai ocorrer de acordo com a macrorregião de sua atuação e sua ligação com o universo do Carnaval de Rua com a cidade. São mesas de debates, oficinas e aulas, entre outras ações.

Mais informações

O canal de comunicação direto com a Secretaria Municipal de Cultura para informações e dúvidas sobre edital é o email Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

 

 

 

 

FONTE: https://aconteceagora.com.br/festival-to-me-guardando-coloca-as-manifestacoes-do-carnaval-de-rua-de-sao-paulo-na-internet/

Escrever um comentário (0 Comentários)
Compartilhe
Pin It

Por Redação

cabo jefferson220121Beto Freitas e Jefferson Ferreira foram assassinados ano passado e tiveram os rostos retratados pelo artista

Há sete meses, na manhã de 20 de junho, o policial negro Jefferson Ferreira foi vítima de uma emboscada na frente de casa, no Jardim Helena, extremo leste de São Paulo. O crime aconteceu próximo a casa do artista plástico Chuck Mendes, 36, amigo da família. 

<a href=Beto Freitas foi morto no Carrefour ,em Porto Alegre – Danielle Lobato/Agência Mural

Em resposta ao caso, Chuck lançou um mural em forma de grafite para prestar uma homenagem. A criação pode ser vista no quarteirão da estação de trem do Itaim Paulista.

Além do policial retratado, o grafiteiro também fez Alberto Freitas, negro assassinado por seguranças de uma unidade da rede Carrefour, em Porto Alegre (RS), caso que teve grande repercussão com protestos em todo o país contra o racismo estrutural e o assassinado de negros e negras. 

Em seus grafites, Chuck costuma retratar personalidades do bairro e misturar a realidade da periferia com referências de grandes nomes da história da arte, como Vincent van Gogh, Claude Monet ou Edvard Munch. 

O trabalho demorou cerca de duas semanas para ser finalizado, e o retrato do policial militar foi o último a ser feito. “O militar era irmão do meu amigo, fiquei triste com a sua partida, uma figura muito importante para o bairro”, completa.

“Quando vi o mural pela primeira vez, fiquei muito feliz, não sabia de nada”, diz Everton Ferreira, 39, irmão do policial. Ele conta que Jefferson planejava ir embora para morar com os pais no interior, depois que se aposentasse. Ele atuou por 18 anos. “Levei meu filho, que também quer ser militar, igual ao tio, e prestamos continência em seu retrato assim como era em vida”. 

De acordo com dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2020, produzido pelo Fórum  Brasileiro de Segurança Pública, dois a cada 3 dos 172 policias assassinados em 2019 eram negros, mesmo com os brancos representando 53% dos integrantes. 

Pardos e pretos representam 65,1% dos policiais militares e civis vítimas de crimes violentos letais intencionais, quando estavam em serviço ou em período de folga

Alberto Freitas mais conhecido como “Beto” pelos seus amigos e familiares também recebeu a sua homenagem no mural. A sua morte ocorreu em um mercado da rede Carrefour, em Porto Alegre. 

Após um desentendimento com uma funcionária, Alberto, que fazia compras com a esposa, foi conduzido ao estacionamento do Carrefour por dois seguranças. 

Após dar um soco em um deles, foi espancado. Ele estava imobilizado no momento em que um deles permaneceu com a perna em suas costas por quatro minutos. Um laudo inicial aponta asfixia como provável causa da morte.

“As duas notícias me afetaram à sua maneira, recebi aval da CPTM para fazer o grafite em celebração ao Dia da Consciência Negra”, diz o artista. “No dia que grafitei o Beto Freitas era o seu sepultamento, acompanhei pelo noticiário foi bem triste pra mim”, relembra Chuck.

Outras iniciativas que lembram a morte de negros e negras no país têm sido feitas nas periferias de São Paulo. Em 2019, um muro em Cidade Tiradentes recebeu o desenho de Ágatha Felix, criança morta no Rio de Janeiro naquele ano.

Fonte: Agência Mural / imagem em destaque: Irmão de policial morto, Everton presta homenagem em frente a Mural – Danielle Lobato/Agência Mural

 

 

 

 

FONTE: https://aconteceagora.com.br/no-itaim-paulista-grafiteiro-chuck-mendes-homenageia-homens-negros-assassinados-em-2020/

 
 
Escrever um comentário (0 Comentários)
Compartilhe
Pin It

Abinoan Santiago, em colaboração para CNN

Foliões de todo o Brasil estão em contagem regressiva para uma data que ainda não tem previsão de chegada: o Carnaval 2021.

carnaval salvador120121Multidão nas ruas de Salvador, capital da Bahia, durante Carnaval Foto: Prefeitura de Salvador/ Divulgação

Com a pandemia do novo coronavírus, as cidades onde ocorrem as principais festas cancelaram ou suspenderam os eventos para não causar aglomeração e evitar a proliferação da Covid-19.

A certeza é de que em fevereiro, mês previsto para o Carnaval, entre os dias 13 e 16 em 2021, a festa não acontecerá em Belo Horizonte, Florianópolis, São Paulo, Salvador, Recife e Rio de Janeiro.

As cidades ainda avaliam se vão transferir os pontos facultativos para outras datas. 

Belo Horizonte

Na capital mineira, o Carnaval está suspenso. A cidade – que tem como forte o desfile de blocos – informou à CNN que seguirá o calendário definido por Salvador e Rio de Janeiro.

“Ainda não há nenhuma definição e o diálogo permanece constante com toda a cadeia produtiva do Carnaval. A decisão de uma nova data depende das condições sanitárias acompanhadas pelo Comitê de Enfrentamento à Covid-19 da prefeitura além de medidas que possam garantir a segurança dos foliões”, disse a PBH em nota.

Também estão suspensas as festas particulares, independentemente do uso de espaços públicos ou privados.

“Não há nenhuma previsão legal para realização de festas em clubes, casas de festas ou em outros espaços e eventos que estão com os alvarás suspensos”, garantiu.

Sobre o feriadão, a prefeitura informou que uma eventual transferência dos pontos facultativos ainda será discutida pelo município.

Florianópolis

Com tradição no Sul em desfiles de escola de samba, Florianópolis também atrai turistas na data em razão das praias na ilha.

De acordo com a prefeitura, já está decidido que a festa está vetada para 2021, tanto em relação ao evento das agremiações no sambódromo quanto aos blocos de rua. 

O anúncio do veto foi em 21 de dezembro pelo prefeito Gean Loureiro (DEM). A prefeitura afirma que as festas “não devem acontecer, enquanto a população não é vacinada”. O feriadão está mantido.

São Paulo

Em São Paulo, a prefeitura diz que o Carnaval 2021 não está cancelado, mas condicionada a festa “à imunização da população contra a Covid-19 e, por conta disto, não há uma data definida”.

Em nota, a cidade informou que já articulou conversas com Salvador sobre a definição de uma data conjunta.

“A ideia é estender as tratativas para outros centros carnavalescos como as cidades de Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Recife, para que o Carnaval 2021 possa acontecer em todas as cidades brasileiras na mesma data, mantendo a tradição cultural e sua potência turística”, explicou.

Salvador

Conhecido pelos desfiles de blocos na orla, Salvador anunciou  a suspensão do Carnaval 2021 enquanto não existirem condições sanitárias adequadas, sobretudo, a disponibilização de uma vacina contra a Covid-19.

É o mesmo posicionamento adotado em 27 de novembro pelo então prefeito ACM Neto (DEM).

“Sobre a manutenção da data como feriado ainda não há resolução”, afirma a nova gestão, de Bruno Reis (DEM).

Em Salvador, a prefeitura ratificou que não existe permissão para realização de festas.

Recife

O frevo em Recife não acontecerá em 2021 em razão do decreto anunciado em 17 de dezembro de 2020 pelo governo de Pernambuco, que cancelou a atividade em todo o estado.

O prefeito João Campos (PSB) reunirá na quarta-feira (6) com seu secretariado para “discutir como amparar toda a extensa cadeia produtiva e criativa tradicionalmente envolvida na realização do maior e mais autêntico ciclo festivo da cidade, diante do cancelamento da festa”.

A mesma decisão abrange as festas particulares. Já quanto ao feriado, o calendário está mantido.

Rio de Janeiro

A RioTur, pasta responsável pela festa, informou apenas que ainda não existe uma definição da data para o Carnaval 2021. A certeza é de que não será em fevereiro.

A autarquia afirma que, “em breve”, o prefeito Eduardo Paes (DEM) anunciará as medidas a serem adotadas sobre a festividade, em alinhamento com as entidades de escolas de samba e blocos.

 

 

 

 

FONTE: https://www.cnnbrasil.com.br/nacional/2021/01/05/cancelado-ou-adiado-saiba-como-a-covid-19-mudou-o-carnaval-no-brasil-em-2021

Escrever um comentário (0 Comentários)

DO SEU INTERESSE

Curiosidades

INDÚSTRIA E COMÉRCIO

Recente no Site

Metro World News Há oportunidades para enfermeiros, psicólogos, nutricionistas, entre outros /...
Isadora Teixeira A Coalizão Negra por Direitos disse que ingressou com ação civil pública contra a...
Por G1 Piracicaba e Região A imunização deve ser agendada pelo site da prefeitura; confira todos...

Notícias Nacionais

Parceiros & Apoiadores

Notícias Gastronomia

Metro World News Confira uma receita prática e deliciosa de churrasco com acém e setinho fazer em casa facilmente. Uma versão um pouco mais econômica para o fim de semana. / Reprodução - YouTube...

Marina Estevão - Revista Seleções Bombom já é uma sobremesa deliciosa... Agora, imagina um bombom de leite Ninho caseiro e superfácil de fazer? © pamela_d_mcadams/iStock Bombom de leite Ninho:...

Pedro Marques Paçoca do Beco, por Academia da Cachaça © Fornecido por Revista Menu Paçoca do Beco, por Academia da Cachaça -  Paçoca do Beco, por Academia da Cachaça / Foto:...

Metro World News Confira uma receita prática e deliciosa de pudim de pão simples para fazer em casa facilmente. Uma preparação especial. / Reprodução - YouTube Receitas de Pai {loadposition...

RELIGIÃO

Fernando Rossit O fenômeno se traduz por uma estranha impressão de já ter vivenciado a cena presente e mesmo saber o que se vai passar em seguida, ainda que a situação que esteja a ser vivida seja inédita. Conhecido como déjà vu, ou paramnesia...

Helio & Deise Peixoto “…não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas.” 2 Coríntios 4:18 {loadposition apoiador-estilo-vida} Mesmo sendo...

Frei Luiz Iakovacz Nas celebrações dominicais, leem-se três leituras bíblicas, das quais a primeira é sempre extraída do AT. No Tempo Pascal, porém, tanto nos dias de semana como nos domingos, proclama-se Atos dos Apóstolos. Com isso, a Igreja...

ESTILO DE VIDA

Divulgação

Don't have an account yet? Register Now!

Sign in to your account